Facmat e Associações Comerciais voltam a discutir duplicação da BR-364, trecho entre Rondonópolis e Jataí

Facmat e Associações Comerciais voltam a discutir duplicação da BR-364, trecho entre Rondonópolis e Jataí

A duplicação da BR-364, no trecho rodoviário que liga Rondonópolis (MT) a Jataí (GO), voltou a ser discutida pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso (Facmat), nesta quarta-feira (18.01), que articulou, juntamente com o gabinete do senador Wellington Fagundes, uma reunião com o intuito de sugerir ações para viabilizar as condições econômicas e operacionais para implantação do projeto. 

Por videoconferência, o presidente da Facmat, Jonas Alves, e o senador Wellington Fagundes destacaram que a reivindicação do setor empresarial dos dois estados envolvidos é antiga e o quanto a duplicação do trecho impacta na economia dos municípios e na vida da população que trafega pela região.

“Essa discussão teve como berço as Associações Comerciais da região, por sentirem de perto o impacto da falta da duplicação. Vamos continuar discutindo, reivindicando e estudando novas propostas junto às autoridades competentes, além de nos unir ainda mais para conseguir sucesso no pleito”, frisou Jonas Alves. 

Já o senador Wellington Fagundes reforçou a necessidade do apelo político. "Precisamos reforçar o apelo político, pedindo a revisão do edital desse corredor de transporte, para buscar alternativas que possam viabilizar as obras de duplicação de Jataí a Rondonópolis”, acrescentou. 

Conforme Mauro Barbosa, integrante da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), no Senado Federal, presidida por Wellington Fagundes, alguns dos objetivos estratégicos do movimento político serão o de fomentar, debater, promover, articular e instituir ações legislativas, legais, administrativas e institucionais, junto ao poder executivo federal e demais entidades (ANTT, Ministério dos Transportes, Tribunal de Contas da União, dentre outros). "O objetivo é assegurar a ampliação de capacidade da infraestrutura rodoviária existente e melhoria da segurança viária", disse. 

A presidente da Associação Comercial e Empresarial de Alto Araguaia e Santa Rita do Araguaia (ACEAIA), Rosana Dourado, lembrou novamente do grande fluxo de carros no trecho, alertando para que o estudo seja revisto, evitando acidentes e mortes na região. “Na visão popular, não há outra alternativa a não ser a duplicação. Somos cortados pela rodovia. É um absurdo pensar apenas em terceira faixa, considerando a morosidade de uma nova revisão desse modelo”, frisou. 

As presidentes das Associações Comerciais de Pedra Preta (ACIPP), Cidinha Machado, e da Associação Comercial e Empresarial de Rondonópolis (ACIR), Marchiane Fritzen, recém-eleita, lembraram que o trecho é muito utilizado por estudantes universitários mato-grossenses que frequentam faculdades em Mineiros (GO), além de ser uma importante via de acesso para a escoar a produção agrícola do estado.

“Nossa mobilização é em prol da duplicação desse trecho entre Jataí e Rondonópolis. Temos muitos estudantes que saem de Mato Grosso, principalmente Alto Araguaia e Pedra Preta, e que vão estudar em Mineiros, e nesse trecho não há trafegabilidade nenhuma e gera riscos à vida”, apontou Cidinha. 

Participaram ainda da discussão o ex-presidente da ACIR, Renato Del Cistia, além de representantes das prefeituras dos municípios envolvidos, o senador Rubens Otoni (GO), deputados federais de Goiás, Edinho Bez e Rosangela Rezende, o presidente da Federação das Associações Comerciais, Industriais, Empresariais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg), Sebastião Vieira Sobrinho (Seba), o 4º vice-presidente da Facieg, Márcio Luis da Silva, dentre outros convidados.

Fonte: Assessoria de Imprensa Facmat